quinta-feira, 11 de junho de 2009

AS PARÁBOLAS DE JESUS À LUZ LEIS MORAIS A VERDADE E A PARÁBOLA

(CONTO JUDAICO)Um dia, a Verdade decidiu visitar os homens, sem roupas e sem adornos, tão nua como seu próprio nome.
E todos que a viam lhe viravam as costas de vergonha ou de medo, e ninguém lhe dava as boas-vindas.
Assim, a Verdade percorria os confins da Terra, criticada, rejeitada e desprezada.
Uma tarde, muito desconsolada e triste, encontrou a Parábola, que passeava alegremente, trajando um belo vestido e muito elegante.
- Verdade, por que você está tão abatida? — perguntou a Parábola.
- Porque devo ser muito feia e antipática, já que os homens me evitam tanto! — respondeu a amargurada Parábola.
- Que disparate! — Sorriu a Parábola. — Não é por isso que os homens evitam você. Tome. Vista algumas das minhas roupas e veja o que acontece.
Então, a Verdade pôs algumas das lindas vestes da Parábola, e, de repente, por toda parte onde passava era bem-vinda e festejada.

Parábola
Originária do grego parabole, significa narrativa curta ou apólogo, muitas vezes erroneamente definida também como fábula. Sua característica é ser protagonizada por seres humanos e possuir sempre uma razão moral que pode ser tanto implícita como explícita. Ao longo dos tempos vem sendo utilizada para ilustrar lições de ética por vias simbólicas ou indiretas.
Sinteticamente:
narração figurativa na qual, por meio de comparação, o conjunto dos elementos evoca outras realidades, tanto fantásticas, quando reais. Era através delas que Cristo fazia analogias e passava suas mensagens. Este gênero já era utilizado por muitos dos antigos profetas.
Seu objetivo é comunicar uma grande lição, ou apresentar um grande aspecto de uma verdade positiva. Sendo esse o seu objetivo e propósito, nada é mais tolo do que chegar a conclusões negativas a respeito de uma parábola.

OBJETIVOS DO CICLO DE PALESTRA
- Analisar os sentimentos e comportamentos dos personagens das parábolas usando como paradigma as leis morais contidas no livro terceiro de O Livro dos Espíritos e desdobradas no Evangelho Segundo o Espiritismo.
- Destacar as conseqüências morais do comportamento de cada personagem.
- Evidenciar a atualidade das parábolas.
- Analisar o contexto original da Parábola e possível significado dela para os primeiros Cristãos.( sugestão do Marcelo)

Exegese
- A palavra exegese deriva do grego exegeomai, exegesis; ex tem o sentido de ex-trair, ex-ternar, ex-teriorizar, ex-por; quer dizer, no caso, conduzir, guiar.
- Por isso, o termo exegese significa, como interpretação, revelar o sentido de algo ligado ao mundo do humano, mas a prática se orientou no sentido de reservar a palavra para a interpretação dos textos bíblicos

Exegese, portanto, é a denominação que se confere à interpretação das Sagradas Escrituras desde o século II da Era Cristã. O termo exegese restou ligado à interpretação alegórica, ensejando abusos de interpretação, a ponto de alguns autores afirmarem, ironicamente, que a Bíblia seria um livro onde cada qual procura o que deseja e sempre encontra o que procura.

PRÓDIGO ( incluído conceito por sugestão do Basílio)
Que despende com excesso; dissipador, esbanjador.
Que dá, distribui, faz ou emprega profusamente e sem dificuldade
Generoso, liberal

Dualidade do comportamento humano
- Lucas,15:11-32 Filho Pródigo
- Matheus,21:28-31 Dois Irmãos

Filho Pródigo -Contexto
- Jesus recebe pecadores Conta as parábolas Dracma Perdida e Ovelha Perdida ( Solicitude de Deus)

Dois irmãos-Contexto
- A Figueira sem frutos (fé inoperante)
- A Autoridade de Jesus e o batismo de João

Filho Pródigo
Quantos personagens há na parábola?

- PAI
- FILHO mais velho
- FILHO mais novo
- CIDADÃO
- SERVO E OS JORNALEIROS

FILHO X SERVO
- Estaria significando o grau de evolução?
- Filho = possuidor razão para fazer julgamentos e portanto possuindo livre arbítrio
- Servo = início da humanidade , portanto mais sujeito ao instinto que a razão. Prevalece o instinto de sobrevivência.
- 14 As raças a que chamais selvagens são formadas de Espíritos que apenas saíram da infância e que na Terra se acham, por assim dizer, em curso de educação, para se desenvolverem pelo contacto com Espíritos mais adiantados. Vêm depois as raças semicivilizadas, constituídas desses mesmos os Espíritos em via de progresso. São elas, de certo modo, raças indígenas da Terra, que aí se elevaram pouco a pouco em longos períodos seculares, algumas das quais hão podido chegar ao aperfeiçoamento intelectual dos povos mais esclarecidos.( Há muitas moradas na casa de meu Pai- Mundos de expiações e de provas)



FILHO X SERVO
“Ora o servo não fica para sempre na casa; o filho fica para sempre”
(João,8:35) (Cerqueira Filho, p.70-73)

FILHO
- Comunhão espontânea com o Pai
- Interesse comum com o Pai
- Segue os mandamentos Divinos como algo vivo dentro de si e não como imposição externa

SERVO
- Esta na fazenda por obrigação
- Aguarda o salário
- Não tem comunhão de pensamento com o Pai
- Quando não tem o que deseja dá as costas , busca outro senhor para receber remuneração especial

FILHOS
Vinicius
FILHO MAIS NOVO
- Concentra-se na gratificação dos sentido
- Reconhece-se o único culpado pela sua desventura
- Espontaneamente toma a resolução de emendar-se, não é coagido por terceiros
- É fraco mas não revela desamor nem maldade

FILHO MAIS VELHO
- É egoísta, invejoso,ciumento,tem despeito e cobiça
- Mostra aridez e secura da alma
- Abstem-se do mal visando ao proveito próprio
- Intristece-se com a felicidade alheia
- É mais um servo que um filho ( Cerqueira Filho)
- Filho Mais Velho

Caibar Schutel
- Enterrou seus talentos
- Cheio de egoísmo e avareza
- Ficam não só com os bens que receberam, como também com as paixões más que não se querem despojar.

Filho Mais Velho
Cerqueira Filho
- Parece dedicado mais não é
- É bonzinho, mas sua comunhão com o Pai não é espontânea
- Pseudo superioridade
- Desejaria fazer o que o irmão fez, mas reprimiu-se
- Projeta sua indignidade nos outros

Dualidade do Comportamento Humano( Filho Pródigo)
- Ambos os filhos usaram o livre arbítrio
- O mais velho permaneceu
- O mais novo tomou sua herança e partiu

Dualidade do Comportamento Humano (Dois Filhos)
- Mentalidades religiosas : aparência e real
- “ Quando quisermos saber onde estão os cristãos devemos procura-los,não entre os que exteriormente se dizem tais,mas no meio daqueles cujos atos reflitam o espírito de justiça,tolerância, fraternidade.”
( Vinicius, p.15)
“Meu pai dá-me a parte dos bens que me toca.
E Ele repartiu os seus haveres entre ambos. Poucos dias depois partiu para um pais longínquo”
843. Tem o homem o livre-arbítrio de seus atos?
“Pois que tem a liberdade de pensar, tem igualmente a de obrar. Sem o livre-arbítrio,o homem seria máquina.”
(Lei de Liberdade-Livre Arbítrio)
863. Os costumes sociais não obrigam muitas vezes o homem a enveredar por um caminho de preferência a outro e não se acha ele submetido à direção da opinião geral, quanto à escolha de suas ocupações? O que se chama respeito humano não constitui óbice ao exercício do livre-arbítrio?(OLE)
“São os homens e não Deus quem faz os costumes sociais. Se eles a estes se submetem, é porque lhes convêm. Tal submissão, portanto, representa um ato de livre-arbítrio, pois que, se o quisessem, poderiam libertar-se de semelhante jugo. Por que, então, se queixam? Falece-lhes razão para acusarem os costumes sociais. A culpa de tudo devem lançá-la ao tolo amor-próprio de que vivem cheios e que os faz preferirem morrer de fome a infringi-los. Ninguém lhes leva em conta esse sacrifício feito à opinião pública, ao passo que Deus lhes levará em conta o sacrifício que fizerem de suas vaidades.
(Lei de Liberdade-Livre Arbítrio)
DESPERDIÇOU A SUA FAZENDA, VIVENDO DISSOLUTAMENTE
712 Com que objetivo Deus ligou um atrativo aos gozos dos bens materiais?
Para excitar o homem ao cumprimento de sua missão, e também para prová-lo pela tentação.
(Lei de Conservação- Gozos dos bens materiais)
Qual o objetivo da tentação?
Desenvolver sua razão que deve preservá-lo dos excessos.
Se o homem não fosse excitado ao uso dos bens materiais, senão pela sua utilidade, sua indiferença poderia comprometer a harmonia do universo; Deus lhe deu o atrativo do prazer que o solicita ao cumprimento dos objetivos da Providência.Mas, por esse mesmo atrativo Deus quis experimentá-lo pela tentação que o arrasta para o abuso, do qual sua razão deve defendê-lo. (Lei de Conservação- Gozos dos bens materiais)
713 Os gozos têm limites traçados pela natureza?
Sim, para vos indicar o limite do necessário;mas pelos vossos excessos chegais à saciedade e vos punis a vós mesmos.
O homem que procura nos excessos de todo o gênero um refinamento dos prazeres, coloca-se abaixo do animal, porque o animal sabe deter-se na satisfação da necessidade. Ele abdica da razão que Deus lhe deu por guia e, quanto maiores seus excessos, mais dá à natureza animal império sobre sua natureza espiritual. As doenças, as enfermidades, a própria morte, que são abusos, ao mesmo tempo são punição á transgressão da lei de Deus. (Lei de Conservação- Gozos dos bens materiais)
816... A riqueza e o poder fazem nascer as paixões que nos ligam à matéria e nos afastam da perfeição espiritual.Por isso Jesus disse “Eu vos digo em verdade, é mais fácil a um camelo passar pelo buraco de uma agulha que um rico entrar no reino dos céus.”
( Lei de Igualdade - Provas da riqueza e da miséria)
679...Se o homem a quem Deus distribuiu bens suficientes para assegurar a sua existência não está forçado a se sustentar com o suor de seu rosto, a obrigação de ser útil aos seus semelhantes é tanto maior para ele quanto o seu adiantamento lhe dá oportunidade para fazer.
( Lei do Trabalho – Necessidade do Trabalho)
E, HAVENDO ELE GASTADO TUDO, HOUVE NAQUELA TERRA UMA GRANDE FOME, E COMEÇOU A PADECER NECESSIDADES
715- Como pode o homem conhecer o limite do necessário?
O sábio o conhece por intuição. Muitos o conhecem por experiência e ás suas custas.
(Lei de Conservação – Necessário e Supérfluo)

815-Qual das duas provas é a mais terrível para o homem, a infelicidade ou a fortuna?
Tanto uma como a outra o são. A miséria provoca queixas e lamentações contra a providência e a riqueza leva a todos os excessos
(Lei de Igualdade – Provas da Riqueza e da Miséria)

COMEÇOU A PADECER NECESSIDADES
133 a) Demais, as aflições da vida são muitas vezes a conseqüência da imperfeição do Espírito. Quanto menos imperfeições, tanto menos tormentos. Aquele que não é invejoso, nem ciumento, nem avaro, nem ambicioso, não sofrerá as torturas que se originam desses defeitos.” (Da Encarnação dos Espíritos – Objetivo da Encarnação)

Ensaio teórico da sensação nos Espíritos

Os sofrimentos deste mundo independem, algumas vezes, de nós; muito mais vezes, contudo, são devidos à nossa vontade. Remonte cada um à origem deles e verá que a maior parte de tais sofrimentos são efeitos de causas que lhe teria sido possível evitar. Quantos males, quantas enfermidades não deve o homem aos seus excessos, à sua ambição, numa palavra: às suas paixões? Aquele que sempre vivesse com sobriedade, que de nada abusasse, que fosse sempre simples nos gostos e modesto nos desejos, a muitas tribulações se forraria.
(O Livro dos Espíritos- Vida Espírita

Chegou-Se A Um Dos Cidadãos Daquela Terra, O Qual O Mandou Para Os Seus
Campos A Apascentar Porcos
674-O trabalho é uma lei natural, por isso mesmo é uma necessidade e a civilização obriga o homem a trabalhar mais porque aumenta suas necessidades.
(Lei do trabalho – Necessidade do trabalho)

676 [o trabalho] É uma conseqüência de sua natureza corporal.É uma expiação e, ao mesmo tempo, um meio de aperfeiçoar sua inteligência. Sem o trabalho o homem permaneceria na infância da inteligência. Por isso ele não deve seu sustento, sua segurança, e seu bem-estar senão ao seu trabalho e a sua atividade.(Lei do trabalho – Necessidade do trabalho)
E, CAINDO EM SI, DISSE
621 Onde está gravada a lei de Deus?
Na consciência
614 que se deve entender por lei natural?
É a lei de Deus e a única verdadeira para a felicidade do homem. Ela indica o que fazer e o que não deve fazer, e ele não é infeliz senão quando se afasta dela.
( Lei divina ou natural – Conhecimento da lei natural)

LEVANTAR-ME-EI, E IREI TER COM MEU PAI
650...A consciência de sua fraqueza leva o homem a se curvar diante daquele que o pode proteger.
654...os cânticos não chegam a ele [DEUS] senão pelas portas do coração.
(Lei de Adoração – Objetivo da Adoração)

LEVANTAR-ME-EI, E IREI TER COM MEU PAI, E DIR-LHE-EI:
PAI, PEQUEI CONTRA O CÉU E PERANTE TI. JÁ NÃO SOU DIGNO DE SER CHAMADO TEU FILHO; FAZE-ME COMO UM DOS TEUS TRABALHADORES

661- Deus sabe discernir o bem do mal; a prece não oculta as faltas. Aquele que pede a Deus o perdão de suas faltas, não o obtém senão mudando de conduta . As boas ações são as melhores preces, porque os atos valem mais que mil palavras.( Lei de Adoração – Da prece)

919a “Examinai o que pudestes ter obrado contra Deus, depois contra o vosso próximo e, finalmente, contra vós mesmos. As respostas vos darão, ou o descanso para a vossa consciência, ou a indicação de um mal que precise ser curado. ( Perfeição Moral – Conhecimento de si mesmo)

- Pecado = Hamartia( Palavra Hebraica) Errar O Alvo
- Idade Média Algo Abominável Que Precisa Ser Eliminado de Nossa Vida Com Muita Penitência e Sofrimento

QUANTOS TRABALHADORES DE MEU PAI TÊM ABUNDÂNCIA DE PÃO, E EU AQUI PEREÇO DE FOME! LEVANTAR-ME-EI, E IREI TER COM MEU PAI...

IDEALIZAÇÃO
- Mentalizar Um Ideal
- A Idéia Está No Plano das Pontecialidades
- Gera Uma Motivação Para A Ação
- Planejar Nossas Ações Antes De Exercitá-Las
(Cerqueira Filho, p.45)
MAS ELE[FILHO MAIS VELHO] SE INDIGNOU E NÃO QUERIA ENTRAR. E, SAINDO O PAI, INSTAVA COM ELE
654. Tem Deus preferência pelos que O adoram desta ou daquela maneira?
“Deus prefere os que O adoram do fundo do coração, com sinceridade, fazendo o
bem e evitando o mal, aos que julgam honrá-Lo com cerimônias que os não tornam
melhores para com os seus semelhantes.
(Lei de Adoração – Adoração exterior)
- 717-Desta[ da civilização] têm apenas o verniz, como muitos há que da religião só têm a máscara.
(Necessário e supérfluo- Lei de conservação)

MÁSCARA - APARÊNCIA
- Persona era o nome da máscara que os atores do teatro grego usavam. Sua função era tanto dar ao ator a aparência que o papel exigia, quanto amplificar sua voz, permitindo que fosse bem ouvida pelos espectadores. A palavra é derivada do verbo personare, ou "soar através de". (Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre)
“aqueles que cultivam as máscaras estão sempre focados nos outros ,no que eles fazem ou deixam de fazer, e acreditam que somente eles são cumpridores dos mandamentos divinos e, portanto, têm que ter o privilégio e os demais pecadores, devem ser punidos e banidos do reino... É uma postura típica da criatura mascarada atribuir os seus problemas aos outros e não a si mesmas.”
( Cerqueira Filho, p.75)

E, LEVANTANDO-SE, FOI PARA SEU PAI; E, QUANDO AINDA ESTAVA LONGE, VIU-O SEU PAI, E SE MOVEU DE ÍNTIMA COMPAIXÃO, E, CORRENDO, LANÇOU-SE-LHE AO PESCOÇO, E O BEIJOU
Caracteres do homem de bem
q.918
VI INTRODUÇÃO“As qualidades da alma são as do Espírito que está encarnado em nós; assim, o homem de bem é a encarnação de um bom Espírito, o homem perverso a de um Espírito
“impuro.
888 a O homem de bem, que compreende a caridade de acordo com Jesus, vai ao encontro do desgraçado, sem esperar que este lhe estenda a mão.(lei de Amor, Justiça e Caridade – Caridade e Amor ao Próximo)
918 É indulgente para com as fraquezas alheias, porque sabe que também precisa da indulgência dos outros e se lembra destas palavras do Cristo: Atire a primeira pedra aquele que estiver sem pecado.
( perfeição Moral – Caracteres do Homem de Bem)

ALEGREMO-NOS, PORQUE ESTE MEU FILHO ESTAVA MORTO E REVIVEU; TINHA-SE PERDIDO E FOI ACHADO
895. Postos de lado os defeitos e os vícios acerca dos quais ninguém se pode equivocar, qual o sinal mais característico da imperfeição?
“O interesse pessoal. “O apego às coisas materiais constitui sinal notório de inferioridade, porque, quanto mais se aferrar aos bens deste mundo, tanto menos compreende o homem o seu destino.
(Perfeição Moral – As Virtudes e os Vícios)
896. Há pessoas desinteressadas, mas sem discernimento, que prodigalizam seus haveres sem utilidade real, por lhes não saberem dar emprego criterioso. Têm algum merecimento essas pessoas?
“Têm o do desinteresse, porém não o do bem que poderiam fazer. O desinteresse é uma virtude, mas a prodigalidade irrefletida constitui sempre, pelo menos, falta de juízo. A riqueza, assim como não é dada a uns para ser aferrolhada num cofre forte, também não o é a outros para ser dispersada ao vento. Representa um depósito de que uns e outros terão de prestar contas, porque terão de responder por todo o bem que podiam fazer e não fizeram, por todas as lágrimas que podiam ter estancado com o dinheiro que deram aos que dele não precisavam.” (Perfeição Moral – As Virtudes e os Vícios)

E, SAINDO O PAI, INSTAVA COM ELE. MAS, RESPONDENDO ELE[O FILHO MAIS VELHO], DISSE AO PAI: EIS QUE TE SIRVO HÁ TANTOS ANOS, SEM NUNCA TRANSGREDIR O TEU MANDAMENTO

913. Dentre os vícios, qual o que se pode considerar radical?
“Temo-lo dito muitas vezes: o egoísmo. Daí deriva todo mal. Estudai todos os vícios
e vereis que no fundo de todos há egoísmo. Ele neutraliza todas as outras qualidades.” (Perfeição Moral – Do Egoísmo)

ATUALIDADE DO ENSINO

- Terceira ordem. - Espíritos imperfeitos
- Predominância da matéria sobre o Espírito. Propensão para o mal. Ignorância, orgulho, egoísmo e todas as paixões que lhes são conseqüentes.
- Em alguns há mais leviandade, irreflexão e malícia do que verdadeira maldade.
- Uns não fazem o bem nem o mal; mas, pelo simples
fato de não fazerem o bem, já denotam a sua inferioridade.
- Outros, ao contrário, se comprazem no mal e rejubilam quando uma ocasião se lhes depara de praticá-lo.
( O LIVRO DOS ESPÍRITOS-Terceira ordem. - Espíritos imperfeitos)
Mas, também, os numerosos vícios a que se mostram propensos constituem o índice de grande imperfeição moral. Por isso os colocou [)eus num mundo ingrato, para expiarem aí suas faltas, mediante penoso trabalho e misérias da vida, até que hajam merecido ascender a um planeta mais ditoso.(Mundos de expiações e de provas O Evangelho segundo o Espiritismo)
“Examinando-se a figura do filho pródigo,toda gente idealiza um homem rico, dissipando possibilidades materiais nos festins do mundo... Em toda parte ,vemos os dissipadores de bens de saber,de tempo, de saúde, de oportunidade...” ( Emmanuel, lição24)
“O ensinamento velado do Mestre demonstra dois extremos da ingratidão filial.Um reside no esbanjamento; o outro na avareza. São as duas extremidade que fecham o círculo da incompreensão humana...Esse tipo de egoísta é muito vulgar nos quadros da vida. Ante o bem-estar e a alegria dos outros, revolta-se e sofre, através da secura que o aniquila e do ciúme que o envenena.” (Emmanuel. Lição157)
MORAL
- NÃO HÁ PECADO, HÁ ERRO DO ALVO
- TODOS PODEMOS FAZER O CAMINHO DE VOLTA A CASA DO PAI
- A LEI DE DEUS ESCRITA NA NOSSA CONSCIÊNCIA NOS INDICARÁ O CAMINHO
- O EGOISMO É GERADOR DE DOENÇA EXISTENCIAL, POIS GERA CONFLITOS DESNECESSÁRIOS

Para Reflexão
- Foi Freud quem nos ensina a culpar nossos pais e Max quem disse para culparmos as classes dominantes. Na verdade a única pessoa que você realmente pode considerar responsável é você mesmo.(não sei quem é o autor, encontrado em um quadro de consultório médico)
Bibliografia
- Evangelho de Matheus e Lucas
- O Livro dos Espíritos
- O Evangelho Segundo o Espiritismo
- Parábolas e ensinos de Jesus - Caibar Schutel
- Na seara do Mestre – Vinicius
- Parábolas Terapêuticas - Alírio Cerqueira Filho
- Pão Nosso – Emmanuel Lição 24 e 157 ( Incluído por sugestão do Basílio e do Anésio)

Nenhum comentário: